Sustentabilidade

Somos comprometidos com o meio ambiente

Sustentabilidade no nosso DNA

A Zurich Airport Brasil tem como um de seus valores interno a Sustentabilidade e o compromisso com o meio ambiente. Por isso, desenvolve uma série de ações em seus aeroportos, que visam a responsabilidade social e ambiental para o desenvolvimento sustentável.

Conheça os programas ambientais vigentes nos Aeroportos de Florianópolis, Vitória e Macaé.

OS 17 OBJETIVOS PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

 

Em 2015, negociações entre diversos países, por ocasião da Cúpula das Nações Unidas, resultaram na definição de 17 Objetivos e 169 metas para o Desenvolvimento Sustentável. Entre os objetivos traçados, que devem ser implementados por todos os países do mundo, está o de assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todos.
Apresentamos aqui os projetos e ações que coloca a Zurich Airport Brasil em consonância com as ODS da ONU.

 

 

PROJETO 1: GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS

  • Nosso compromisso com esse projeto é promover em nossos aeroportos a atitude Lixo Zero. Ou seja, nossa prioridade é não gerar resíduos, reduzi-los, reaproveitá-los, reciclá-los e compostá-los. A principal meta é desviar do aterro sanitário 90% dos resíduos gerados nos aeroportos do grupo Zurich Airport Brasil até 2025. Para isso, adotamos procedimentos e técnicas para que, de fato, a não geração e a redução ocorra. São elas:
  • Treinamento e sensibilização da comunidade aeroportuária sobre a gestão inteligente e o correto manejo dos resíduos sólidos;
  • Segregação dos resíduos, em três frações (Reciclável, Orgânico e Não-Reciclável);
  • Retorno dos resíduos recicláveis (plásticos, papeis, vidro, latinhas de alumínio, isopor, madeira) ao ciclo produtivo, em diversas cadeias industriais da reciclagem e por meio de parcerias com Associações de catadores de materiais recicláveis;
  • Realização de Compostagem, com todas as sobras de alimentos, guardanapos e pó de café gerando subproduto, denominado composto orgânico cujo aplicação já é utilizado na própria horta do aeródromo FA e futuramente em VIX e MEA;
  • Adoção da técnica de Coprocessamento para reaproveitamento dos rejeitos (fração dos resíduos sem viabilidade de reaproveitamento) como, por exemplo, o papel higiênico e fralda descartável oriundos dos toaletes dos nossos aeroportos.

A Zurich Airport Brasil cumpre, com o projeto GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS, ao menos 3 metas referentes ao Objetivo 12 | Consumo e Produção Responsáveis.  São elas:

  • Meta 12.5 - Reduzindo a geração de resíduos com a prática dos 5R’s;
  • Meta 12.4 - Aplicando o manejo adequado a fim de minimizar os impactos negativos sobre a saúde humana e o meio ambiente;
  • Meta 12.3 - reduzindo o desperdício de alimentos ao longo das cadeias de produção. 

 

O objetivo deste projeto é o fortalecimento de atitudes que substituem o uso de embalagens plásticas descartáveis de uso único no terminal de passageiros e com toda equipe administrativa dos nossos aeroportos.  A meta desejada é banir canudos, mexedores de bebidas, talheres, pratos, copos e plásticos descartáveis de uso único até 2025. Com isso, podemos estimular o desenvolvimento de produtos retornáveis e mais sustentáveis, além de gerar empregos e reduzir os custos de logística. E por fim, estimular a demanda por desenvolvimento de novos produtos com matérias-primas alternativas.

Entre as principais ações que compõe esse projeto, podem ser destacadas:

  • Orientação aos Cessionários quanto à priorização do uso de louças e utensílios retornáveis para os passageiros;
  • Adoção de oferta de utensílios feitos a parte de material reciclável e de fácil degradabilidade, como canudos de papel, mexedores de bebida de madeira, saquinhos de talheres de papel, entre outros;
  • Não oferta de embalagens plásticas descartáveis de uso único nas copas e refeitórios de funcionários e, como contrapartida, a disponibilização de utensílios retornáveis/reutilizáveis, de uso coletivo.
  • Entrega de utensílios reutilizáveis (ex. como caneca, garrafa térmica, copo, sacola reutilizável, entre outros) aos novos colaboradores da Zurich Airport Brasil;
  • Uso de sacolas feitas de material reciclável e reutilizável para compras.

A Zurich Airport Brasil cumpre com este projeto UTILIZAÇÃO DE EMBALAGENS ECOEFICIENTES ao menos 1 meta referente ao Objetivo 12| Consumo e Produção Responsáveis. Sendo ela:
Meta 12.7 - promovendo práticas de compras sustentáveis.

 

 

 

 

Em nossos terminais, a energia elétrica adquirida prove de fontes limpas e renováveis, além de utilizar somente equipamentos e sistemas de alto desempenho operacional, mas com baixo consumo energético. A meta é manter o fornecimento energético exclusivamente por fontes limpas e renováveis.

O projeto arquitetônico do terminal foi pensado para o aproveitamento da iluminação natural, ele possui um Sistema de Building Management System (BMS), de alta eficiência enérgica, por meio de controle de sensores inteligentes. A economia de recursos é uma das grandes vantagens, uma vez que o sistema permite monitorar o consumo de eletricidade, ligando e desligando as luzes e ar-condicionado automaticamente, de acordo com a presença de pessoas no ambiente, e ajustar a temperatura a real necessidade do ambiente criando medidas de economia para áreas desocupadas do edifício.
A iluminação instalada é exclusivamente com lâmpadas de LED. Toda estrutura dos nossos aeroportos utiliza vidros especiais para aproveitar a luz natural durante o dia e bloquear parte dos raios solares, diminuindo o gasto energético com luz artificial.

A Zurich Airport Brasil cumpre com o projeto ENERGIA SUSTENTÁVEL ao menos 1 meta referente ao Objetivo 12 | Consumo e Produção Responsáveis. Sendo ela:
Meta 12.2 - Adotando uma gestão sustentável e o uso eficiente dos recursos naturais.

A Zurich Airport Brasil  cumpre com o projeto ENERGIA SUSTENTÁVEL ao menos 1 meta referente ao Objetivo 7 | Energia Acessível e Limpa. Sendo ela:
Meta 7.a - Consumindo energia a parir de matrizes renováveis e aumentando a eficiência energética.

 

 


Essa iniciativa prevê a redução do consumo de água potável em nossos aeroportos, adotando tecnologias que permitem fazer a captação, tratamento e reuso da água de chuva.  A meta é utilizar 100% a água da chuva precipitada sobre o Terminal.

Além da adoção de sistemas inteligentes de redução de consumo de água potável (ex. uso de aeradores e redutores de vazão em torneiras e sensores de monitoramento de vazamentos), a economia de água potável nos Aeroportos de FLN e VIX é diretamente proporcional ao volume de precipitação pluviométrica (chuva) nas regiões. Com a construção do novo terminal em MEA, também será adotado a captação de água de chuva. Assim, quanto maior o volume de chuva sobre a cobertura dos nossos Terminais, maior será a economia de água potável, graças ao sistema de tratamento de água de chuva para reuso.

A água da chuva tratada é utilizada para a irrigação dos jardins, em descargas das bacias sanitárias e demais pontos que não necessitam de água potável.

A preservação dos mananciais e estuário em torno dos nossos aeroportos também é garantida com o sistema de tratamento dos efluentes, que funciona 24h por dia seguindo, os parâmetros exigidos pela legislação. Isso atesta que 100% de todo efluente gerado é captado e tratado dentro do sítio aeroportuário e o lançamento somente é permitido caso atendas as exigências normativas definidas por Lei.


A Zurich Airport Brasil cumpre com o projeto USO RACIONAL DA ÁGUA ao menos 2 meta referentes ao Objetivo 6 | Meta disponibilidade e a gestão sustentável da água e saneamento:

  • Aumentando a eficiência do uso da água em todos os setores e adotando métodos para minimizar a escassez de água;
  • Melhorando a qualidade da água por meio de tratamento de águas de reuso e reduzindo a poluição por despejo de efluentes.

A Zurich Airport Brasil cumpre com o projeto USO RACIONAL DA ÁGUA ao menos meta referente ao Objetivo 14 | Vida na Água. Sendo ela:
- Meta 14.1 - Prevenindo e reduzindo poluição por nutrientes/poluentes nos corpos hídricos.

 

 

Esse projeto consiste em operar nossos terminais de passageiros com baixa pegada de carbono, por meio da redução das emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) que, não só aceleram o aquecimento global, como também potencializam as mudanças climáticas.

Em janeiro de 2021 os aeroportos de Florianópolis, Vitória e Macaé iniciaram o inventário de GEE, cujo propósito é identificar os equipamentos/processos mais “poluidores” e a quantidade anual de gases emitida por eles. As informações coletadas servirão de subsídios para definirmos as estratégias de redução e compensação pelos gases lançados na atmosfera dada operação dos nossos aeroportos.

Além de reduzir o impacto ambiental, esse projeto identifica oportunidades de melhoria e aumento de eficiência operacional, reduz desperdícios e estimula o desenvolvimento novos negócios, com alta tecnologia embarcada. Exemplos de ações diretas que corroboram para menor pegada de carbono no aeródromo e já em andamento, podemos destacar:

  • Adoção de veículos/tratores de rampa elétricos;
  • Controle dos gastos de combustível da frota de operações, segurança e seção de combate ao incêndio;
  • Sistemas modernos de refrigeração com menor emissão de gases e livres de Cloro em sua composição para que a camada de ozônio não seja afetada.

A Zurich Airport Brasil cumpre com o projeto CARBONO NEUTRO ao menos 1 meta referente ao Objetivo 9 | Indústria, Inovação e Infraestrutura. Sendo ela:
Meta 9.4 - Modernizando a infraestrutura, com eficiência aumentada no uso de recursos e maior adoção de tecnologias e processos ambientalmente adequados.

A Zurich Airport Brasil cumpre com o projeto CARBONO NEUTRO ao menos 1 meta referente ao Objetivo 11 | Cidades e Comunidades Sustentáveis. Sendo ela:
Meta 11.6 - reduzindo os impactos ambientais com atenção à qualidade do ar, gestão de resíduos e outros.

A Zurich Airport Brasil cumpre com o projeto CARBONO NEUTRO ao menos 2 metas referente ao Objetivo 13 | Ação Contra  Mudança Global do Clima. São elas:
Meta 13.3 - Treinando e conscientizando a comunidade sobre mitigação global do clima, adaptação e redução do impacto
Meta 13.2 - Integrando medidas de mudança do clima nas políticas institucionais, estratégias e planejamentos.

 

Aeroportos do mundo inteiro têm focado seus esforços em políticas de gestão ambiental, prezando pela responsabilidade socioambiental e investindo em práticas inovadoras, e no Brasil não tem sido diferente.

Agências como a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) tem promovido iniciativas de reconhecimento das práticas ambientais ligadas à sustentabilidade das operações aéreas, como o caso do Projeto Aeroporto Sustentável.

Após diversas iniciativas e boas práticas relacionadas a sustentabilidade, o Aeroporto de Macaé atingiu a pontuação mais elevada entre os participantes da Edição 2020 do Programa Aeroportos Sustentáveis, realizado pela ANAC, dentro de sua categoria de aeródromo, definida por número de passageiros.

Além desse grande reconhecimento em Macaé, a Floripa e Vitória Airport conquistaram o selo “Classe Executiva”. Isso significa que atendemos mais de 50% dos critérios avaliados, dentro das três dimensões trabalhadas: Externalidades; 
Recursos Naturais e Socioambientais.

Dentre os critérios globais mais pontuados, destacam-se: a gestão de resíduos, gestão de energia elétrica, a gestão hídrica, gestão da saúde e bem-estar.

Esses títulos reforçam nosso comprometimento com nossos valores e um deles é o compromisso com o meio ambiente. 

 

 

Em outubro de 2019 a Floripa Airport recebeu, em Bogotá, o título de Aeroporto Verde pela Airports Council International da América Latina e Caribe, considerada a mais importante organização de aeroportos do mundo. Esse prêmio foi um reconhecimento da atual gestão inovadora empregada aos resíduos sólidos gerados em todo complexo Aeroportuário.

Quando assumimos o Aeroporto Internacional de Florianópolis, em janeiro de 2018, praticamente não havia um programa de gestão de resíduos. Por isso, já em março de 2018, implementamos um programa de gerenciamento de resíduos que engloba todo o caminho do passageiro, desde as aeronaves, terminal de passageiros, Boulevard 14/32 e cargas. 

Além de triar e reciclar, nós também enviamos para compostagem todos os resíduos orgânicos gerados dentro do sítio aeroportuário. O composto orgânico é aproveitado em nossa horta, para produção de hortaliças orgânicas. E tem mais, fizemos uma parceria com uma empresa produtora de cimento que, a partir de tecnologia avançada, transforma o chamado lixo não-reciclável (rejeito) em energia.